Transtorno Alimentar Infantil, uma triste realidade

Transtorno alimentar como anorexia e bulimia não são problemas só de adolescentes e adultos, infelizmente cada vez mais cedo as crianças estão começando a apresentar esses problemas e os pais precisam estar atentos ao sintomas e sinais que os filhos possam apresentar, para isso detectamos os principais sintomas, tratamento e problemas causados por esses transtornos, confira e saiba como evitar que isso aconteça na sua casa.

Share Button

Transtorno Alimentar Infantil topo

 

“Consiga o corpo perfeito com a nova dieta revolucionária”, “Emagreça 10kg em uma semana”, “Conquiste o abdome dos sonhos”, esses são só alguns exemplos do bombardeio de manchetes que estampam revistas e se amontoam nas bancas de jornais todos os dias. Capas que mostram pessoas sorridentes e aparentemente felizes, mas que muitas vezes escondem uma vida cheias de limitações alimentares, uma auto-estima baixa e a busca incessante por um corpo perfeito. No entanto, não podemos esquecer que o transtorno alimentar, além da preocupação excessiva com o peso e o corpo, pode ser também com a ingestão exagerada de alimentos, que muitas vezes não ocorre apenas para saciar a fome, mas que possuem relação com o emocional, como ansiedade e estresse.

 

Tudo isso pode parecer um pouco distante da vida das crianças, mas não é na dos pais, que convivem todos os dias com os pequenos e podem acabar influenciando-os sem perceber. Além disso, a industria da “beleza” está fazendo com que as pessoas esqueçam que ser saudável não significa ter um abdome trincado. E que o aconselhável não é contar calorias dos alimentos e sim proteínas e vitaminas. Se preocupar com a aparência é normal, mas a partir o momento que isso se transforma em um peso na sua vida é sinal de que isso pode ser tratar de transtorno alimentar, que pode começar em você e chegar no seu filho, afinal os pais são as principais referências que as crianças têm.

 

Se preocupar com as calorias de todos os alimentos que consome e ficar deprimido quando consome um simples brigadeiro pode ser sinal de transtorno alimentar.

 

“Os transtornos alimentares geralmente apresentam as suas primeiras manifestações na infância e na adolescência”, afirma o psiquiatra José Carlos Appolinário, coordenador do Grupo de Obesidade e Transtornos Alimentares do Instituto de Psiquiatria da UFRJ e do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia. Portanto, a atenção e cuidado dos pais são importantes, pois esse transtorno pode acarretar em sérios problemas de saúde, depressão e até afetar o desempenho escolar.

 

Sintomas

• Mudança brusca de hábitos alimentares;
• Busca obsessiva por alimentos com baixo teor de gorduras;
• Contagem de calorias em todas as refeições;
• Se pesar com muita frequência;
• Diminuir a quantidade de porção de comida que era habituada a comer;
• Saídas estratégicas após as refeições (em casos mais extremos isso ocorre para induzir o vômito).

 

Tipos de transtorno

 

Anorexia

Pode ter início a partir do 7 anos de idade. A criança começa a usar desculpa para não comer, como dor de barriga, enjoo, falta de apetite e dor de garganta.

• Insatisfação com o corpo e medo de engordar;
• Geralmente se inicia entre na infância e adolescência;
• Alterações de apetite e visão de corpo deturpada;
• Vive em função de dieta;
• Perda de peso progressiva e continuada;
• Mudanças de humor, ansiedade e personalidade;
• Desnutrição, anemia, osteoporose são algumas das complicações médicas decorrentes da anorexia.

 

Bulimia

É bem raro acontecer antes do 12 anos. No começo, os vômitos autoinduzidos são uma maneira para eliminar a refeição, depois acontece em momentos negativos como frustração, tristeza, ansiedade, tédio e solidão.

• Costuma comer uma quantidade exagerada de comida e depois se sentir culpada por isso;
• Falta de controle sobre seu comportamento;
• Quando vomita sente vergonha, culpa e desejo de autopunição;
• Uso de medicamento laxativo de forma excessiva;
• Erosão de dentes, inflamação da mucosa do esôfago e alterações cardiovasculares, são algumas das complicações médicas decorrentes da bulimia;

 

Tratamentos

O tratamento varia conforme o nível de transtorno e necessidades de cada paciente, para isso é ideal procurar um médico. O foco no tratamento para este tipo de transtorno é a reabilitação nutricional, para que o paciente volte ao peso normal, com hábitos saudáveis, alimentação e exercícios. Para complementar o tratamento, outros profissionais também são importantes, como nutricionista, psicólogo, educadores físicos e terapeutas. É importante que o tratamento não seja interrompido ao achar que o paciente já esteja melhor, pois nesse tipo de transtorno é comum ocorrer recaídas.

 

Como podemos notar, os transtornos alimentares podem começar ainda na infância, quanto antes os pais identificarem isso, mais rápido os tratamentos são iniciados. Mostre ao pequeno que sua maior preocupação em relação a sua alimentação é a busca pela saúde e que é importante ter uma alimentação balanceada. Se você que prezar pela saúde do pequeno, veja algumas dicas de alimentos saudáveis que podem ser levados de lanche para a escola aqui: Lanches Saudáveis.

 
Fonte: Médico Filippo Pedrinola e Revista Brasileira de Psiquiatria
 
 
 

Share Button