Obesidade infantil: entenda os riscos e tome uma atitude!

A obesidade infantil é uma doença preocupante em vários países do mundo e muitos pais não entendem os verdadeiros riscos de terem filhos acima do peso. Aqui você poderá entender quais são os principais motivos da obesidade na infância e suas consequências. Além disso, saberá sobre a obesidade no Brasil e outras informações super interessantes. Venha conferir para que a saúde dos pequenos fique intacta!

Share Button

Obesidade Infantil - TricaeA obesidade infantil é um dos problemas de saúde mais graves da sociedade moderna segundo a Organização Mundial da Saúde, principalmente no caso dos países em desenvolvimento. Em 2010, por exemplo, havia 42 milhões de crianças obesas, sendo que 35 milhões era cidadãs de países em desenvolvimento. O Brasil se encaixa nesse modelo e, por isso, a preocupação com as nossas crianças é enorme.

O mais assustador dessa doença é que muitas mamães pensam que ela é inofensiva. Qual é o grande problema em ter um filho acima do peso? Para muitas famílias, não existe problema nenhum. Mas, para médicos e especialistas, o problema é enorme.

Muitas vezes os pais são os responsáveis pelo mal hábito alimentar e por não incentivar as atividades físicas da criançada. Na maior parte dos casos, os próprios pais possuem o mesmo comportamento e os filhos acabam seguindo o exemplo deles. Por isso, é essencial que toda a família se mostre preocupada com a qualidade de vida para que as crianças consigam crescer saudáveis e felizes.

Lembre-se de que a maior parte das crianças obesas continuam assim na fase adulta, e é aí que mora o perigo, já que essas pessoas ficam muito mais expostas à outras doenças.

Obesidade infantil no Brasil

O índice de obesidade no Brasil é assustador, sendo igual ou até maior do que nos Estados Unidos. Isso acontece porque o país está passando por grandes transformações por conta do desenvolvimento da tecnologia, coisa que os EUA já viveram há mais de 40 anos atrás. A televisão, os games e os computadores presentes na vida urbana fazem com que as pessoas se acostumem cada vez mais com a vida sedentária.

Obesidade Infantil no Brasil - TricaeO esporte é substituído pelas atividades que envolvem a tecnologia, fazendo com que crianças e adultos sofram uma consequência assustadora. O maior problema é que com o avanço do país essa situação só tende a piorar. São mais pessoas utilizando carros ao invés de andar a pé. Mais crianças jogando video game ao invés de brincar de correr com os amigos. Mais famílias reunidas no domingo para ver televisão ao invés de ir fazer um esporte. Cada vez mais sedentarismo.

Outro fator que contribui muito para essa falta de exercícios na infância é a violência presente nas grandes cidades. Os pais não deixam mais as crianças correndo livremente pelas ruas como antigamente e, com isso, os pequenos acabam passando a maior parte do dia dentro de casa ou da sala de aula.

A alimentação do país também não está ajudando, com cada vez mais fast foods e comidas gordurosas que as crianças tanto adoram. O mais triste é que tudo isso é uma bola de neve. Quanto mais acostumadas com uma má alimentação, mais as crianças irão abusar das comidas que não são saudáveis e, ao mesmo tempo, quanto mais os fast-foods e restaurantes conseguem clientes fiéis, mais franquias adeptas à má alimentação serão abertas.

Causas da obesidade infantil

Causas da obesidade Infantil - TricaeExistem vários fatores que podem levar uma criança à obesidade infantil e muitos não são tão óbvios quanto citar uma boa alimentação e a prática de exercícios. Por isso, é indispensável que todas as mamães conheçam cada um deles. Vem conferir!
Dieta da gestante: Os hábitos alimentares da mamãe quando o bebê ainda está na barriga podem fazer toda a diferença do mundo. A alimentação escolhida pela mulher enquanto grávida sensibiliza o olfato do bebê a determinados aromas e sabores. Mesmo depois de alguns anos, a criança fica mais propensa a se alimentar com comidas similares ás que foram ingeridas pela mãe e, por isso, é essencial cuidar da alimentação quando está grávida. Evite fast-foods e comidas gordurosas.

Tipo de parto: Pode parecer bobagem, mas não é. Estudos feitos por especialistas do Hospital da Infância de Boston afirmam que uma criança que nasce com parto cesáreo tem mais chances de ser obesa do que uma que nasce com parto normal. Isso acontece por conta das diferenças da flora intestinal. Os nascidos por cesárea têm um maior número de bactérias firmicutes no intestino e essas mesmas bactérias também são encontradas nas pessoas obesas. Dessa forma, quanto maior o índice delas, maior a chance da criança desenvolver uma obesidade no futuro.

Amamentação: A amamentação feita de forma errada também pode contribuir muito para que o recém-nascido vire uma criança obesa. O leite materno ajuda no desenvolvimento da criança e no impedimento de várias doenças, mas é necessário seguir uma alimentação balanceada. Existem horários adequados e quantidades ideais para serem dadas em cada refeição. Por isso, consulte seu pediatra e alimente seu pequeno da melhor maneira possível, nos horários determinados e na quantidade indicada.

Descanso do corpo: Uma boa noite de sono é essencial para o crescimento de todas as crianças. É nesse momento que o cérebro e o corpo de desenvolvem e fazem com que os pequenos fiquem ainda mais saudáveis e cheios de energia para o dia seguinte. Dormir mal, por sua vez, pode ser um fator que impulsiona a obesidade infantil. Estudos afirmam que grande parte das crianças que não dormem direito apresentam uma maior propensão a ficarem acima do peso. Por isso, é essencial controlar o horário de sono dos pequenos e manter uma rotina dentro da sua casa de no mínimo oito horas de sono por dia.

Tipos de obesidade

Tipos de obesidade Infantil - Tricae
Para saber se a criança é considerada obesa, verifique se o peso ultrapassa 15% do considerado ideal para a sua idade. Se ultrapassar, é hora de entender os motivos da obesidade e tomar uma providência. Venha conhecer os principais motivos do sobrepeso na infância para que seu pequeno fique sempre saudável.
Nutricional: A obesidade nutricional ocorre quando a criança ingere um excesso de calorias com um alto índice de gordura. O mais indicado é consultar um nutricionista para entender qual é a quantidade ideal de comida diária e o que deve ser ingerido. Depois, acompanhe a alimentação dessa criança para que ela tenha uma dieta rica e balanceada.

Psicológica: Ela é causada por distúrbios do cérebro ou condições psicológicas adversas como o estresse e a ansiedade, por exemplo. Nesses casos, se esse distúrbio for por conta de algo pontual, como uma prova da escola, por exemplo, não há com o que se preocupar. Caso seja algo constante, procure um terapeuta para ajudar a criança a controlar esses sentimentos.

Comportamental: A obesidade comportamental acontece por conta de erros de comportamento, como o sedentarismo e a falta de exercícios físicos. Por isso, é muito importante que os pais incentivem essas atividades para que a criança se desenvolva da melhor forma possível, cheia de vida e de saúde. Afinal, o esporte é essencial em todas as idades.

Genética: Muitas famílias tem uma grande tendência a engordar e existem diversas disfunções hormonais que são passadas de pai para filho, aumentando a chance da obesidade infantil. Nesses casos, o indicado é redobrar a atenção. Uma dieta balanceada e atividades físicas podem ser suficientes. Se não forem, procure um endocrinologista para entender melhor o que está acontecendo.

Consequências da obesidade

Geralmente é no final da infância e no começo da adolescência que a criança começa a sentir os problemas da obesidade e suas consequências psicológicas, emocionais e sociais. Os distúrbios emocionais começam a aparecer por conta da baixa autoestima dos pequenos que, muitas vezes, enfrentam dificuldades diárias. O preconceito de outras crianças faz com que elas se sintam discriminadas e, além disso, permitem que a obesidade se torne cada vez mais intensa.

Quando a criança já está com o seu emocional abalado, acaba utilizando a comida como meio de alívio. Ingere comidas gordurosas pelo prazer de comer e exagera na quantidade de comida necessária para um desenvolvimento saudável.

Consequencias da obesidade Infantil - TricaeAs pessoas precisam se conscientizar de que a obesidade não se trata de um fator estético, e sim da saúde dessas crianças. Além delas sofrerem várias formas de bullying por conta da estética, também desenvolvem diversas doenças como diabetes, doenças cardíacas, vasculares, respiratórias, ortopédicas e um mal desenvolvimento ósseo. O câncer também é uma doença que pode ser facilmente desenvolvida por conta da obesidade e vale lembrar que todos os anos morrem, no mínimo, 2,8 milhões de pessoas adultas por conta do sobrepeso.

Por isso, passou da hora de tomar uma atitude. A obesidade infantil diminui a qualidade de vida e um acompanhamento alimentar somado à prática constante de exercícios físicos é essencial para que ela se sinta mais feliz, confiante e, acima de tudo, saudável.

Agora que você já sabe de tudo isso, não existe mais motivos para não cuidar direito da criançada. Um dia eles irão te agradecer por toda a sua dedicação e preocupação com a saúde!

Share Button