Ser pai de menina

Amor entre pai e filha é muito especial! Conversamos com um paizão, o Jatir Eiró, cineasta de 44 anos, e ele contou pra gente como é ter uma menininha em casa. Não é uma tarefa simples, mas é sem dúvidas muito gratificante assistir à sua pequena crescer e se desenvolver.

Share Button
pai de menina
“Não nos prendemos em brincadeiras ‘de menino’ ou ‘de menina’. Qualquer tipo de atividade, que a estimule como um ser humano, é válida”

Amor entre pai e filha é muito especial! Conversamos com um paizão, o Jatir Eiró, cineasta de 44 anos, e ele contou pra gente como é ter uma menininha em casa. Não é uma tarefa simples, mas é sem dúvidas muito gratificante assistir à sua pequena crescer e se desenvolver.

“Sempre quis ter uma filha menina, e assim foi! Veio a Alice, que agora tem 2 anos e 3 meses. A nossa ligação surgiu naturalmente no dia a dia: quando eu cuido dela pela manhã e preparo o café antes de levá-la para a escola ou depois da aula, quando eu dou banho e brinco com ela no final da tarde. Gosto de pensar em atividades que estimulem a responsabilidade, a criatividade e a boa educação.

Tento não me prender a esteriótipos: os brinquedos favoritos da Alice são livros, bonecos, trenzinho e brinquedos de encaixe. Já a cor preferida dela é azul! Ela gosta muito de ir ao parquinho e à piscina também. Não nos prendemos em brincadeiras ‘de menino’ ou ‘de menina’. Qualquer tipo de atividade, que a estimule como um ser humano, é válida.

Gosto de mostrar os valores que eu quero que ela tenha. Por exemplo, a educação é muito importante para mim, então quero que a Alice veja o que eu faço e aprenda por imitação, entendendo que isso é legal! Acredito que a maior parte da educação é orgânica e vem junto com o tempo. O nosso papel como pai é direcionar os caminhos.”

Gostou? Confira a nossa seleção de produtos especiais para os papais e para as meninas:

[easingslider id=”13653″]

Btn_Veja-mais

Share Button