Brigas entre irmãos

Hoje vamos falar de um assunto muito discutido entre mães e pais de mais de um filho: as brigas entre irmãos. Entenda por que eles brigam, o que os pais podem fazer para evitar que isso se torne rotina e a importância dos pais ao interferir nessas situações.

Share Button

Brigas entre irmãos

 

Um dia você é filha e no outro se torna mãe. E nesse intervalo muita coisa muda. No começo, quando somos pequenos enxergamos nossos pais como heróis, aqueles que sabem de tudo, que possuem todas as respostas e o melhor colo do mundo. Um pouco mais tarde os pais são vistos de forma diferente, eles não são perfeitos e você sim é o sabedor de toda a verdade. Alguns anos mais a frente os pais, que passaram de heróis para humanos com problemas e defeitos, voltam a ser motivo de admiração, pois nos educaram, alimentaram e nos ensinaram o caminho correto a seguir. Depois de adultos, e mais ainda quando nos tornamos mães, voltamos a enxergá-los como quando éramos crianças, como heróis, não aqueles com superpoderes, mas com muita força e garra para lutar contra tudo e contra todos para nos fazerem felizes.

 

Ao se tornar mãe reconhecemos o quão importante é este papel na vida dos filhos. E ao lembrarmos da nossa infância podemos notar que aquelas broncas que levamos eram para o nosso bem e que agora chegou a nossa vez de educar os pequenos da melhor maneira possível, porém muitas vezes é comum ficar em dúvida sobre qual a atitude seria a mais indicada em algumas situações e ler a respeito ajuda bastante nesse momento. Por isso hoje vamos falar de um assunto muito discutido entre mães e pais de mais de um filho: as brigas entre irmãos.

 

Se você é filho único pode não saber muito bem como é a vida com um irmão. Ter que dividir o quarto, os brinquedos e acima de tudo a atenção dos pais não é uma coisa das mais fáceis, e isso acaba causando brigas entre irmãos e muita dor de cabeça para os pais. Porém o fato de ter um irmãozinho tem muitas vantagens, pois eles serão companheiros em muitos momentos, aprenderão a dividir e mesmo brigando entre si sempre defenderão um ao outro de terceiros.

 

Saiba que essa rincha entre irmãos pode começar até mesmo durante a gravidez do seu próximo filho, nesse momento é importante mostrar ao seu filho que ele continua sendo muito importante para você. Depois do nascimento do novo filho, na maternidade ainda, é preciso tomar cuidado com seu filho mais velho, pois com a chegada de um bebê as atenções costumam se voltar muito para ele e o primogênito pode se sentir esquecido ou deixado de lado, tanto pelos pais como pelos familiares e amigos que te visitam. E é nesse começo de relação que o ciúme e agressividade podem surgir, portanto é importante ter um cuidado especial e assegurar ao seu filho que ele continua sendo muito amado por você. Algo que pode ajudar nesse momento é deixar que ele participe de atividades junto ao novo membro da família, como por exemplo, escolher a roupinha que ele usará, ler ou contar uma história para o irmãozinho e ajudar a preparar sua papinha. Lembre-se de que da mesma forma como você está cuidando do bebê o irmão mais velho também espera ser cuidado, não o tratando como bebê, mas dando a devida atenção quando ele for tomar banho, escolher uma roupa bonita para ele usar, preparar comidinhas que o agradem e colocá-lo na cama na hora de dormir. A partir do momento que a criança sente que tem um papel importante para o irmãozinho que está para chegar esse ciúme tende a melhorar, mas será algo que terá que ser administrado pelos pais por vários anos ainda.

 

Quando as crianças possuem idades diferentes nem sempre um passeio que agrada um filho pode agradar o outro, e o ideal não é forçar que ambos tenham que fazer a mesma coisa sempre, e que você pode levar o pequeno ao parquinho do shopping e num outro momento levar o filho maior ao cinema. É importante reservar um tempo para cada um. Ao ter que compartilhar o quarto, brinquedos, espaço e atenção dos pais é muito aconselhável que eles tenham um tempo a sós com vocês.

 

Entre irmãos existe amor, mas também existe ciúme e rivalidade, algo que não pode ser evitado pelos pais, pois é comum ao ser humano. Aquelas famílias que vimos nos comerciais de margarina não existem, pelo menos não o tempo todo e querendo ou não é preciso encarar a realidade e encontrar a melhor maneira de lidar com essa situação, pois as brigas e discussões que seus filhos têm quando criança servirão também como aprendizado e preparo para a vida adulta, mas tudo tem limite!

 

“É meu. Não, é meu. Eu liguei a tv primeiro e posso escolher o canal. Esse é meu lugar. Porque você está usando a minha roupa? Oh mãe, olha o que ele fez. Fofoqueiro. Cadê o estojo que deixei aqui. Foi você. A culpa é dele. Eu não sei de nada.”

 

“Pede desculpas para o seu irmão. Qual dos dois fez isso? Não é hora de televisão. Lição de casa e banho primeiro. Sem chocolates hoje. Quantas vezes já falei que depois de brincar tem que guardar? Que mancha é esse no seu uniforme? A professora mandou bilhete de novo! Ah vê com seu pai. Não grita que está na hora da sua irmãzinha dormir. Já disse que bola não se joga dentro de casa!”

 

Esses diálogos se repetem em muitas casas todos os dias. E administrar tudo isso não é fácil, nós sabemos. Brigas entre irmãos são comuns, mas causam estresse tanto para as crianças quanto para os pais, e caso a briga saia do campo da discussão e passe para a violência é preciso tomar cuidado, não só pelos riscos físicos, mas também para os fatores psicológicos como depressão e baixa auto-estima.

 

Admitir que está errado. Ceder de vez em quando. Respeitar o espaço do outro. Pedir emprestado antes de usar algo do outro. Essas são algumas coisas que os pais precisarão ensinar aos filhos e mostrar que agindo dessa forma eles só têm a ganhar. No começo não será fácil, mas com conversas as coisas tendem a ir se ajeitando.

 

Dicas para os pais

• Nunca compare um filho ao outro. Elogiar e criticar podem ser feitos, mas nunca usando o outro irmão como exemplo, pois pequenas atitudes como essa podem causar mais briga e ciúme entre eles.

 
• Não coloque um filho para cuidar do outro, pois ambos são crianças e precisam ser cuidados e não cuidar, além do mais isso cria a figura de “fofoqueiro” na situação, o que é um dos principais motivos de brigas entre irmãos.

 

Saiba como agir quando seus filhos estão brigando

• Se você chega no meio de uma briga ou discussão entre os irmãos, não tome partido de nenhum dos lados, pois você não estava lá desde o começo, além do mais se um não quer dois não brigam, né? Deixe que cada um explique o que aconteceu e veja como pode ajudar para que o fim desse conflito termine bem.

 

• Entenda o motivo da briga e coloque ambos de castigo, pois assim eles tentarão evitar brigas futuras para não serem castigados.

 
• Não separe a briga aos gritos, pois isso é sinal de descontrole e você se coloca no mesmo nível das crianças.

 
• Não deixe que a briga parta para a violência, pois violência gera violência e tudo tende a piorar quando chega nesse nível. Isso serve para os pais, agir com violência com os filhos só irá piorar a situação, para castigá-los você pode deixá-los sem celular, computador e outras coisas que eles se importem, por uma semana ou o tempo que você achar mais adequado. O castigo serve para que eles reflitam sobre o ocorrido e evitem que isso se repita, pois caso aconteça novamente eles serão castigados de novo.

 
• Estimule o bom comportamento de forma simples, sempre que presenciar um momento em que os irmãos conseguiram resolver um conflito, sem que você tenha intercedido, elogie ambos e mostre como a vida fica melhor quando as coisas dão certo com conversa e não brigas.

 

Já deu para entender o quão complexas são as brigas entre irmãos, não é? E depende dos pais fazer com que as brigas não se tornem rotina e com nossas dicas você saberá lidar com isso.

Se você já passou por essa situação e tem alguma dica para acrescentar comente logo aqui embaixo nos comentários.

 
 

Share Button