A importância da organização na rotina da criança

Auxiliar no desenvolvimento disciplinar, nas noções de prioridades e estabelecer um cronograma com o pequeno pode ser muito benéfico

Share Button
organização na rotina da criança
Foto: Shutterstock

Já pensou sobre a relação que a organização estabelece com o desenvolvimento da criança? Pois bem, saiba que ela auxilia na função de manter o pequeno seguro diante da vida.

A terapeuta cognitiva comportamental Daniella Didio conta que a elaboração de um cronograma, além de relevante na hora de lembrar compromissos e analisar as prioridades do dia a dia, baixa as expectativas e ansiedade do pequeno. Isso porque o planejamento o faz compreender o funcionamento da rotina e abre espaço para decisões sobre o que pode ou não ser feito em outro momento. A organização possibilita a antecipação do acontecimento e concretiza funções e atividades, levando a um processo de reconhecimento pessoal.

Organize a rotina junto com a criança

Daniella conta que a eficiência da programação se dá por meio de alternativas que demarcam os acontecimentos. Dinamize esse processo e desenvolva tabelas para organização junto com a criança.

“Ter horários a cumprir faz parte da vida, mesmo coisas chatas têm que ser feitas. Montar esquemas com figuras ou palavras em que a criança participe ativamente é fundamental para absorverem o funcionamento das coisas.”  

Quando a criança ainda é pequena, explicitar a rotina concretamente, não só pela fala, é fundamental. Invista em desenhos feitos à mão, colagens e até músicas para demarcar as atividades. Uma canção para cada situação, como as refeições e o banho, por exemplo, facilitam a assimilação dos afazeres e das prioridades. Obrigatórias ou não, as tarefas ensinam a criança a avaliar suas necessidades.

Além de se sujeitar ao esquema, ela se vê responsável por administrar o tempo e as escolhas. Que aprendizado, não é mesmo?  

Invista no ócio

A preocupação com o desenvolvimento das atividades e a associação disciplinar pela criança não pode se sobrepor aos momentos de ócio. A terapeuta comenta que ele é tão importante quanto a vida ativa. “A criança precisa de tempo para ler, brincar, não fazer nada ou o que quer que ela queira, sem obrigação. Momentos assim têm que ser tão integrados à rotina quanto às atividades, não pode ser um acontecimento esporádico”.

O ócio favorece a saúde mental e física do pequeno, além de estimular a criatividade e ser chave para o descanso deles. Então, deixe a criança quebrar a rotina e curtir uma preguicinha de vez em quando!

 

Share Button