Timidez ou introspecção? Saiba a diferença

É muito comum confundir os dois. Por isso, entenda as diferenças e saiba a melhor forma de educar os pequenos mais quietinhos

Share Button
timidez ou introspecção
Foto: Shutterstock

A primeira coisa que os pais precisam saber sobre o assunto é que existem dois tipos de comportamento semelhantes geralmente confundidos: a timidez ou introspecção. Nenhum dos dois casos indica para um problema.

A introspecção é uma característica psicológica e, em grande parte dos casos, mostra-se presente desde o início da infância. A criança tem comportamento emocional contido e adora brincar sozinha, inventando o seu mundo de criatividade e alegria.

Se os pais são diferentes nesse sentido, tendem a acreditar que a criança tem algum problema que atrapalha suas habilidades sociais. Não há necessidade, viu?

O ideal é entender o lado da criança: afinal, que mal há na preferência por seu próprio espaço? Ao sentir-se respeitado, benefícios podem ser  notados nas relações familiares e na autoestima do pequeno.

Timidez ou introspecção?

Uma criança tímida é diferente de uma introvertida, por mais que os indicadores sejam parecidos. A timidez pode ser sinalizada em ações advindas de momentos específicos, frequentes ou não.

Uma pessoa tímida pode trabalhar esse sentimento e vencer seus medos, mas uma pessoa introvertida será sempre assim: faz parte de sua personalidade.

Como superar a timidez?

Se a timidez for um problema para a criança e ela desejar mudar, procure um terapeuta para ajudá-los nessa missão. Lembre-se que seu apoio é essencial para transmitir mais segurança e autoconfiança.

A situação é diferente quando nota-se uma personalidade introvertida. Nesse caso, os pais precisam conhecer e aceitar o jeito dos pequenos, entendendo os temperamentos e estimulando suas qualidades.

Dar conselhos para o desenvolvimento social da criança não deve desrespeitar seu temperamento, ok? Mostre para o seu filho que é importante que saber expor sua opinião quando necessário e que ele não precisa se sentir intimidado por isso.

As redes sociais podem ser um primeiro passo para esse exercício, já que lá as crianças mais introvertidas se sentem ligeiramente à vontade para expor ideias e opiniões. Garanta que os pequenos só acessem sites seguros e não exagerem nos horários com o computador.

A melhor coisa a fazer por um filho é aceitá-lo como é, sem querer transformá-lo. No infográfico que a Tricae preparou, estão algumas dicas do que não deve ser feito com a molecada.

timidez ou introspecção
Foto: Tricae

Share Button