Bebida alcoólica na gravidez: pode ou não pode?

Algumas mamães gostam de apreciar um vinho ou uma cerveja de forma ocasional, mas não há estudos que comprovem que a ingestão de bebida alcoólica na gravidez não faça mal para o bebê. A recomendação é de que essas bebidas não sejam consumidas, mesmo com baixo teor alcoólico. Confira as consequências da bebida alcoólica na gravidez e as alternativas para o álcool.

Share Button


Para as mulheres que gostam de apreciar uma bebida alcoólica socialmente, as coisas mudam quando é descoberta a gestação. De acordo com a Academia Americana de Pediatria não há uma quantidade segura para ingerir bebida alcoólica na gravidez e, por isso, o mais recomendado é que esse item seja cortado.
 
Enquanto alguns médicos não restringem que suas pacientes consumam vinho ou cerveja de forma moderada, não há estudos que comprovem que mesmo as pequenas quantidades não prejudiquem o bebê.
 
O álcool vai para o sangue da mãe, que está ligado diretamente com o bebê dentro da barriga. O fígado de uma pessoa adulta consegue filtrar a substância em pouco tempo, porém o fígado do pequeno, que ainda está em formação, demora muito mais para realizar essa tarefa. Isso não só prejudica esse órgão, que deve trabalhar muito, como também afeta o crescimento e desenvolvimento da criança.
 

Síndrome do Alcoolismo Fetal

A SAF é uma síndrome causada pela grande ingestão de bebida alcoólica na gravidez. Pode causar alterações na face do bebê, déficit de crescimento e atraso no desenvolvimento neuropsicomotor. Essa síndrome é difícil de diagnosticar por apresentar sintomas que também podem ser assimilados com outras doenças. O pequeno deve ficar em tratamento para o resto da vida, já que a SAF não tem cura.
 
Por conta disso, o melhor a se fazer é não consumir bebidas alcoólicas, mesmo aquelas com baixo ter de álcool. Como o leite materno passa para o bebê tudo o que você ingere, evite também durante o período de amamentação.
 

 
Alternativas para o álcool
Pode ser difícil resistir à vontade de beber um pouco de vinho ou aquela cerveja ocasional, mas é muito importante pensar no seu bebê primeiro. Procure por bebidas sem álcool e, quando for a festas, peça coquetéis não-alcoólicos. Uma ótima alternativa é fazer uma caipirinha de água com gás, limão e açúcar.
 
Lembre-se que você carrega uma vida frágil dentro da sua barriga e ela merece o melhor cuidado durante toda a gestação. Resista às tentações para que seu bebê nasça saudável. Procure ajuda, caso ache necessário. E se tiver mais alguma dúvida, pode deixar nos comentários que vamos procurar te ajudar.
 
 

Share Button