Como surgiu o carnaval

O carnaval é uma festa muito popular no Brasil, mas sua história começa muito antes de nosso país ser descoberto. Veja como surgiu o carnaval e como ele é comemorado em outros lugares, como em Veneza, por exemplo.

Share Button

Como surgiu o carnaval header - Tricae

O carnaval, hoje em dia, é visto como uma festa tipicamente brasileira, mesmo havendo outras festas tradicionais do mesmo tipo, como o carnaval de Veneza, por exemplo. Tal status foi obtido ao longo do século XX e este sucesso se deve principalmente a três fatores: Carmen Miranda (cantora portuguesa naturalizada brasileira, famosa por músicas como “O que é que a baiana tem” e por seu sucesso nos EUA na Broadway e em Hollywood); blocos de carnaval e escolas de samba. Outro motivo que deve ser levado em conta para entender o sucesso do nosso carnaval é a animação do nosso povo, já que o brasileiro possui uma enorme vocação para festas, algo que o mundo inteiro concorda e admira em nós.

 

Origem do carnaval

Origem do carnaval - TricaeA festa de carnaval surgiu quando a Igreja Católica instituiu a Semana Santa, que por sua vez devia ser antecedida por quarenta dias de jejum, a chamada Quaresma. Este jejum começaria em uma quarta-feira e perduraria até a páscoa. O carnaval, então, seria uma festa que antecederia esta Quaresma e terminaria na quarta-feira, primeiro dia de jejum. Esta quarta-feira é a chamada Quarta-Feira de Cinzas.

 

A palavra “carnaval” vem da expressão latim “carnis valles” ou prazeres da carne, quando as pessoas tinham a última oportunidade de se alimentar com este tipo de comida antes do jejum da Quaresma. Os primeiros sinais desta comemoração datam da Roma Antiga, época anterior a Igreja Católica e a Semana Santa, onde as pessoas fechavam seus negócios, os escravos ganhavam uma liberdade temporária e as restrições morais, principalmente por parte da igreja, eram relaxadas. Um cidadão era eleito o “rei” das festividades e comandava o cortejo pelas ruas. Tal posto ganhou o nome de “Rei Momo” nos últimos séculos.

 

Já na época do Renascimento europeu (entre os séculos XIV e XVI), surgiram os bailes de máscaras com fantasias e carros alegóricos mega decorados. Este tipo de festa foi a grande inspiração para o carnaval como conhecemos hoje em dia, principalmente aqui no Brasil.

 

Carnaval de Veneza

Carnaval de Veneza - TricaeO carnaval de Veneza era um marco na antiga Europa da época do Renascimento. Sua maior característica eram as fantasias usadas pelo povo e pelas festas onde todas as classes sociais participavam juntas, já que os nobres vestiam fantasias e máscaras para se misturarem entre o povo sem serem notados. A festa tinha a duração de dez dias e durante as noites aconteciam os bailes nos mais diversos salões da cidade. Entre as festas mais famosas estavam “Os Antigos” e “Os Ardentes”, que por sua vez, deram o primeiro passo para o que hoje conhecemos como blocos de carnaval e bailes de carnaval.

 

Durante a invasão de Napoleão, em 1797, o carnaval foi proibido na cidade, voltando a ser comemorado de forma oficial apenas em 1979, ou seja, quase dois séculos depois. Porém, este fato não tirou de Veneza o status de “capital europeia do carnaval” e sua tradição na realização desta festa tão popular.

 

Carnaval no Brasil

Carnaval no Brasil TricaeO carnaval do Brasil, hoje referência em todo o mundo, começou a ser comemorado no século XVIII por influência dos portugueses. As festas aconteciam em meio a brincadeiras que variavam de acordo com o local e o grupo social envolvido. Os típicos bailes foram importados dos carnavais de Paris e Veneza e a festa começou a ganhar forma e características típicas de nosso povo. Contudo, quando a corte portuguesa desembarcou no Brasil fugindo da invasão de Napoleão, as festas consideradas “grosseiras” começaram a receber forte repressão policial, chegando ao ponto de serem proibidas, sem nenhum sucesso. Em 1890, a compositora Chiquinha Gonzaga compôs a marchinha “Ô Abre Alas!”, considerada a primeira música de carnaval brasileira. Esta música foi composta para o Cordão Rosas de Ouro, um popular bloco carnavalesco carioca da época.

 

Hoje em dia, a festa se espalhou por todo o território nacional e cada região tem sua forma particular de comemorar. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, as escolas de samba dão o tom das festas, atraindo turistas de todos os cantos do mundo. Estas festas acontecem por dois dias em cada cidade (sexta-feira e sábado em São Paulo e domingo e segunda-feira no Rio). Outra festa bastante tradicional é a de Olinda em Pernambuco, embalada ao som do frevo e com os famosos bonecos de Olinda, que satirizam pessoas e personagens da cultura popular. Em Recife acontece o Galo da Madrugada, o bloco carnavalesco mais famoso do país, ao lado do Bola Preta do Rio de Janeiro, que está, inclusive, no Guinnes Book como maior bloco de carnaval do mundo. Em Salvador, na Bahia, a festa acontece dentro dos cordões de diversos blocos, geralmente embalados pela música Axé e por cantoras como Ivete Sangalo e Daniela Mercury.

 

Nosso carnaval se tornou referência em todo mundo, em suas diversas formas e estilos. Pessoas de todos os continentes desembarcam anualmente por aqui em busca de muita diversão e descontração, fatores que o brasileiro se orgulha em ser o melhor do mundo. Seja nos bloquinhos, seja na avenida, seja nos bailes, não há carnaval como o nosso, democrático e com opções para todos os gostos, idades e classes sociais.

 

Baile de carnaval

Baile de carnaval - TricaeO baile de carnaval talvez seja o melhor lugar para curtir esta festa tão popular em família, devido a grande variedade de locais e tipos de festa. Para os pequenos há sempre aquele baile matinê, geralmente organizados por clubes e associações de bairro, onde a família toda é bem vinda para brincar com mais segurança e conforto, sem aquela enorme aglomeração de pessoas como acontece nos blocos de rua e nos desfiles de escolas de samba.

 

Procure por um baile na sua região e aproveite ao lado do seu pequeno toda a alegria do carnaval e seus dias de folia. Pegue sua espuma, sua serpentina e seus confetes e caia na brincadeira, com muita música e alegria. Só não se esqueça de ficar de olho vivo em cima dele, pois no meio da multidão é fácil perdê-lo de vista. No mais, aproveite ao máximo todas as oportunidades de diversão que estão ao seu alcance.

 

Para você, qual o melhor tipo de festa de carnaval? Onde seu filho gosta de curtir a folia? Conte-nos um pouco das experiências sobre carnaval e nos diga onde você pretende aproveitar o carnaval 2014. Boa diversão!

 

Share Button